Curso de Fotografia Digital no IIF – 1ª aula

O pessoal que me segue pelas redes sociais já sabe que eu comecei recentemente a fazer um curso de fotografia digital no IIF – Instituto Internacional de Fotografia.

Eu já estava buscando um curso de fotografia há algum tempo. A minha intenção é aprimorar a qualidade das minhas fotos, pensando em melhorar o meu conteúdo nas redes sociais. Não penso em nada profissional, não. A questão é que eu nunca estudei nada de fotografia, e isso é uma parte essencial de um bom perfil de influenciador. Como eu não quero terceirizar absolutamente nada do meu perfil, eu fui atrás do curso para eu mesmo aprender e fazer melhor.

Buscando na Internet, encontrei alguns cursos que ofereciam o que eu precisava. Mas esse da IIF, chamado Fotografia Digital I, realmente respondeu a todas as minhas necessidades.

Primeiro, é um curso focado em fotografia digital – que é justamente o que eu preciso. Segundo, é um curso para iniciantes, sem nenhum conhecimento técnico anterior. Terceiro, é um curso somente de fim de semana, que funciona perfeito para mim – dá para encaixar na rotina sem problemas.

A primeira aula foi muito interessante. A primeira metade foi basicamente um resumo da história da fotografia, do início até onde estamos hoje, mostrando o que permaneceu igual e o que mudou – quase tudo. Depois entramos em assuntos técnicos sobre as nossas câmeras digitais DLSR: como funcionam, vantagens e desvantagens, recursos básicos, etc. Foi importante essa introdução toda, porque não existe nada mais valioso do que saber as coisas porque você as entendeu de verdade, e não simplesmente porque decorou alguma função baseada no seu resultado.

A segunda parte da aula foi prática: saímos do instituto para tirar umas fotos experimentando com as funções básicas da câmera que havíamos falado sobre anteriormente.

Todos os alunos da turma tiveram suas câmeras padronizadas dentro do modo. O modo P é algo como o modo automático com algumas possibilidades de intervenção do fotógrafo. A câmera escolhe a velocidade do obturador e a abertura do diafragma, mas permite que você ajuste o seu ISO, balanço de branco, compensação de exposição e escolha o tipo do arquivo que você vai utiliza (JPEG ou RAW). Padronizamos todos com fotos em preto e branco, compensação de exposição 0 e tirando fotos em JPEG mesmo.

Como o dia estava ensolarado, foi bem simples ajustar o ISO porque era só colocar no valor mais baixo mesmo. Aliás, para quem não sabe, ISO é a medida que indica a sensibilidade do sensor da câmera à luz do ambiente, ou seja, quanto maior o número ISO, maior a sensibilidade do sensor à luz, e quanto menor o número ISO, menos luz será percebida pelo sensor da câmera. Sendo assim, num dia de sol, o ISO deve ser o menor possível para dar aquela estourada de luz na foto. Estou me achando aqui falando disso, algo que eu nem sabia dias atrás.

Enfim, fizemos algumas fotos, testamos diferentes configurações, e foi muito legal essa tradução da teoria para a prática já na mesma aula.

Aqui, algumas fotos da primeira aula do curso:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s